Postagem em destaque

Lex Luthor e o que eu seria sem Jesus.

Por Nilson Pereira.  Primeiramente quero deixar claro que este texto é destinado a cristãos bíblicos e maduros que entend...

Nilson (Nil) Pereira

Nilson (Nil) Pereira
Um Discípulo de Cristo que vive para ser Bíblico. Mateus 28:16-20

sexta-feira, 16 de março de 2018

Devocional IPCarioca 16/03/2018 O Cristão e a Política (João 17; Salmo 1; Tiago 4; Lucas 17:37; 2 Timóteo 2, Romanos 1:16; 2 Pedro 2:1-21; 1 João 4)

As recentes mortes acontecidas aqui no Rio vem suscitando uma série de aberrações em forma de opiniões nas redes sociais. A Sociedade ocidental chegou ao cúmulo de politizar mortes de forma popular (uma vez que este hábito trevoso de politizar tudo já acontece por aqui desde sempre, mas nunca a nível popular como atualmente). Não podemos esperar nada diferente de uma sociedade pornificada, que se definha a cada dia na lama da Depravação Total, em forma de uma pseudo justiça social míope e adúltera, mas de nós, discípulos de Jesus, o Senhor espera uma postura bíblica diante deste cenário ideologicamente caótico.
No livro ''A Política segundo a Bíblia'', o famoso teólogo Wayne Grudem vai esclarecer o que deveria ser óbvio em nossas Igrejas: o Evangelho é pura e simplesmente o Evangelho, ele não é Direita, Esquerda ou Centro, não é ideologia humana, antes, ao contrário, é o Poder de Deus para todo aquele que crê, ninguém deve ter a ousadia de tentar adaptá-Lo a ideologias criadas por uma raça caída e corrupta como a nossa, misturar qualquer ideologia e cosmovisão vinda da Terra a Pregação da Palavra de Deus que vem do mais Santo e nobre Céu, é um pecado terrível, mesquinho e sujo.
Os mestres cristãos que são comprometidos com suas Igrejas e não com fama teológica, devem, mais do que nunca, pregar que o Evangelho está indescritivelmente acima de toda esta guerra ideológica estúpida acontecida em nossa sociedade, Ele não é para ''coxinhas'' ou ''mortadelas'', é para homens e mulheres que diariamente morrem para este tipo de coisa, que dão suas vidas por Cristo Jesus, o Verbo Vivo do Deus Altíssimo, e que permeiam toda a sua vida humana no Evangelho, e somente Nele. Toda opinião, pensamento, emoção, toque, ou qualquer tipo de manifestação que um ser humano é capaz de ter, deve, na vida dos verdadeiros discípulos de Cristo, estar submersas totalmente ao Evangelho de Cristo Jesus. Por isso que as Escrituras são categóricas ao afirmar que qualquer falso mestre que prega um evangelho adulterado, misturado com qualquer heresia ou ideologia humana é anátema ao ponto deste ser um dos piores pecados (para não dizer o pior) que alguém pode cometer.
Talvez você possa estar se perguntando o que isto tem a ver com sua conduta cristã, já que nenhum de nós queremos e nos identificamos com estes falsos mestres, só que mesmo que este tipo de conduta não nos defina, muitas vezes cometemos, ainda que momentaneamente, os mesmos erros destes falsos mestres. Adulteramos o Evangelho ao rebaixá-Lo misturando-O a ideologias políticas, sociais e econômicas, sem perceber muitas vezes, mas nós não precisamos disto. Lembrando que este é o grande erro dos judeus na época do nosso Senhor, misturar a Palavra com o cotidiano político da época, e isto os tornou tão cegos que não entenderam quem Jesus era. O Evangelho é suficiente para termos a Maravilhosa e Boa Vida que James Bryan Smith fala em um dos seus livros, Ele permeia nossa vida individual, familiar, eclesiástica, profissional, social, política e em todos os âmbitos possíveis e imagináveis. Você e eu, caro irmão, não precisamos ser influenciados por tanta nojeira em forma de discurso que ouvimos, lemos e assistimos diariamente, afinal, maior o que está em nós do que o que está no mundo.
Somos filhos de Deus, não precisamos ter nada com este mundo, apenas estamos nele para cumprir o Missio Dei e pregar o Evangelho com tudo o que diz respeito as nossas vidas. Que o Senhor nos abençoe e nos guarde, como orou em João 17, todos os dias de nossas vidas.
Por Nilson Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Missionalidade:

Missionalidade:

Mapa Mundi

Mapa Mundi