Postagem em destaque

Lex Luthor e o que eu seria sem Jesus.

Por Nilson Pereira.  Primeiramente quero deixar claro que este texto é destinado a cristãos bíblicos e maduros que entend...

Nilson (Nil) Pereira

Nilson (Nil) Pereira
Um Discípulo de Cristo que vive para ser Bíblico. Mateus 28:16-20

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Devocional IPCarioca 29/01/2018 O cristão e o tempo (Eclesiastes 3:1-8)

Uma vez ouvi um filósofo dizer que o homem tem possibilidades de recuperar qualquer coisa nesta vida, menos o tempo. O tempo voa e quando um homem tenta segurá-lo ele é como um punhal de areia, escorre pelos dedos de uma mão. O tempo é precioso. Nos meus devaneios de nerd, uma vez conversei com minha esposa e também com uns amigos sobre volta no tempo, e chegamos a conclusão que Deus nunca permitiu e provavelmente nunca permitirá que o homem consiga tecnologia suficiente para dobrar a linha temporal, pois o tempo é um agente precioso na Santificação do cristão.
Ainda que o Senhor restaure coisas nas nossas vidas, Ele não permite que voltemos no tempo, antes, faz com que as cicatrizes sigam em nós, não como forma de tortura, mas como marcas da Sabedoria, as tais chagas de Cristo, que nos tornam mais parecidos com Ele, afinal, assim como os metais preciosos, as adversidades nos refinam, nos tornam melhores para que o Senhor, depois das mesmas, nos restaure como pessoas. (1 Pedro 1:7; Provérbios 17:3; Isaías 48:10). Nós olhamos para as marcas do passado e lembramos de onde saímos, e para onde o Maravilhoso e Bom Deus tem nos levado na estrada da vida. E isto é motivo de um alegria insubstituível.
É por toda esta questão, que os Apóstolos escreveram tanto sobre nos alegrarmos nos momentos ruins (tribulações), e deixar para trás o que já passou na nossa vida, pois contribuiu para sermos novas criaturas em Cristo Jesus (Romanos 12:12; Filipenses 3:12-13). O passado não nos define, o que nos define é Cristo, no sentido de que é a vida Dele em nós que define o que somos, literalmente somos outras pessoas. Ouvi de um teólogo algo impressionante uma vez: excesso de passado é depressão, excesso de futuro é ansiedade, por isso Jesus nos alerta a cuidar sempre do presente e deixar os outros tempos verbais com Deus (Mateus 6).
Neste momento, em que em nossa Comunidade em Plantação já temos dois Casamentos e dois bebês recém nascidos enquanto ela existe, eu me apego ao Senhor e penso no tempo com o coração cheio de agradecimento, afinal, nosso Deus é o Senhor de tudo, inclusive do tempo. A nós basta louvá-Lo por tudo, e cuidar de tudo o que Ele nos faz durante o tão precioso tempo nas nossas vidas. Deus é bom, o tempo todo, Deus é bom, como diz o salmista, e isto é o motivo da nossa alegria em todo e qualquer tempo.
Por Nilson Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Missionalidade:

Missionalidade:

Mapa Mundi

Mapa Mundi