Postagem em destaque

Lex Luthor e o que eu seria sem Jesus.

Por Nilson Pereira.  Primeiramente quero deixar claro que este texto é destinado a cristãos bíblicos e maduros que entend...

Nilson (Nil) Pereira

Nilson (Nil) Pereira
Um Discípulo que vive para ser Bíblico e Missional, Pastor da Família, Professor e Escritor Amador.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Devocional IPCarioca 12/01/2018 O cristão e o mundo das relações descartáveis (Provérbios 27:17)

Uma das funções mais importantes da Igreja Cristã é ser bíblica, e isto implica diretamente em caminharmos contra a direção que o presente século dá aqueles que estão debaixo da sua orientação quase sempre. Ser cristão é quebrar sofismas, o que James Bryan Smith vai chamar no excelente livro ´´O Maravilhoso e Bom Deus´´ de falsas narrativas. O mundo tem como grande ídolo o mito da felicidade, e isto faz com que os relacionamentos sejam descartáveis se ´´pisarem no nosso calo´´, e que devemos pegar atalhos para alcançar o deus do presente século, a felicidade. Nossa sociedade é hedonista e egoísta, e este é o grande principado que nós, cristãos, devemos lutar contra.
Alguns exemplos corriqueiros das falsas narrativas seculares para ilustração: se o mundo diz que se um casal morar junto é como se fosse um casamento, a Bíblia não reconhece tal prática, ao contrário, a reprova e a chama de fornicação, pois aponta para importância de um Casamento oficial para o reconhecimento de Deus, o Casamento segundo as Escrituras é todo o complemento e ritual social, inclusive o registro em cartório. Se o mundo diz que o importante é ser feliz em toda circunstância, a Bíblia diz que o importante é viver para ser semelhante a Jesus e isto implica em sofrer em muitos momentos também. Se o mundo diz que os relacionamentos podem ser descartáveis se te impedem de ser feliz e que nós não somos obrigados a ´´aturar´´ ninguém, a Bíblia diz que Deus escolhe as pessoas que vão aparecer no nosso caminho para nos moldar, e que, se Ele não apontar para um rompimento de relação (e aqui me refiro em todo o tipo de relação, não só o matrimonial) não devemos extirpar aquela pessoa do nosso caminho.
Ser cristão é não desistir das pessoas, por mais difícil que seja seguir. Há alguns anos li o livro ´´Perfil de 3 Reis´´, onde o autor Gene Edwards, afirma que Deus escolheu Saul para que Davi não fosse como o citado, de forma que Saul foi usado por Deus para torná-lo um homem segundo o Seu coração. Ao ler a História do maior Rei de Israel contida no primeiro e no segundo livros canônicos escritos por Samuel, notamos que Davi nunca permitiu que Saul fosse extirpado do seu convívio por conta própria, antes deixou que Deus agisse em seu lugar (1 Samuel 24:1-22). Mesmo longe de ser perfeito, Davi entendia que a existência de Saul era fundamental para que Deus o tornasse quem ele deveria ser, não quis controlar sua própria vida, antes, deixou todo o controle da mesma nas mãos do Senhor sabiamente. Não foi hipócrita, de fato lançou mão de sua própria vida.
As vezes, nosso Saul são nossos pais, nossos líderes eclesiásticos, ou até filhos ou cônjuges, e nós precisamos entender que, se realmente somos filhos de Deus, estas pessoas são fundamentais para que Deus siga escrevendo nosso destino. Absolutamente tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus (Romanos 8:28), e as pessoas que vão aparecendo também. Não cremos no acaso, cremos num Deus Soberano e que nos ama a ponto de enviar seu Filho Unigênito para se dar em Sacrifício por Seus escolhidos. Vale lembrar que o Salvador sempre soube que Judas o trairia, no entanto, este teve o mesmo tratamento e investimento que os demais discípulos. Que possamos parar de hipocrisia e realmente viver para sermos como o Senhor Jesus e os homens que viveram para O imitarem.
Por Nilson Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Missionalidade:

Missionalidade:

Mapa Mundi.

Mapa Mundi.