Postagem em destaque

Lex Luthor e o que eu seria sem Jesus.

Por Nilson Pereira.  Primeiramente quero deixar claro que este texto é destinado a cristãos bíblicos e maduros que entend...

Nilson (Nil) Pereira

Nilson (Nil) Pereira
Um Discípulo de Cristo que vive para ser Bíblico. Mateus 28:16-20

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Devocional IPCarioca 22/12/2017. A Ressurreição de Cristo e a Nova Vida do Cristão (Hebreus 13:20-21)

Não existe evento mais poderoso que tenha acontecido neste planeta que a Ressurreição de Cristo Jesus. Este evento é a maior base da Fé Cristã, é o evento mais épico e bonito da História. Ele é intencional e extremamente funcional.
Cristo ressuscitou para que nós pudessemos ser transformados, restaurados, reinventados Nele. Ninguém é o mesmo depois de entender, receber e submeter-se ao Espírito Santo na Ressurreição do Filho de Deus. Nada muda mais a trajetória de um ser humano do que isso.
Nunca devemos e podemos esquecer de textos como o de Isaías 53, que demonstram todo o contexto sacrificial de Jesus Cristo por cada escolhido de Deus. Muitas vezes entendemos, mas não vivemos, não incorporamos Cristo, em encarnação, vida, morte e ressurreição. E isto nos descaracteriza como cristãos. Sem entender e viver este ponto, somos apenas cristãos nominais, de boca, não de coração, corpo e alma.
É totalmente impossível viver a Ressurreição de Jesus e não viver para ser bíblico, amadurecer, superar a nossa natureza adâmica. Ninguém que entende e vive o fato mais importante de todos os tempos é a mesma pessoa. Todos os dias mudamos, todos os dias nos reinventamos e seguimos nos tornando mais parecidos com Cristo Jesus.
Viver a Ressurreição de Cristo e se tornar um ser humano completo (não quer dizer perfeito, mas completo), que ri, chora, se comove, se alegra, se entristece, pensa (e como pensa e reflete), age, tudo isto como Jesus, dentro do modelo que a Bïblia nos apresenta, para a Glória de Deus.
A Vida Cristã é orgânica, e estar vivo é pensar, sentir e agir imitando sempre alguém (não podemos fugir disso, faz parte da condição humana). Portanto, que imitemos a Cristo, que sejamos pessoas dignas de ser imitáveis. Que sejamos aquilo que admiramos ao ler as Escrituras. Que nossa Teologia comece na mente e corra por todo o nosso ser. Sempre.
Por Nilson Pereira

0 comentários:

Postar um comentário

Missionalidade:

Missionalidade:

Mapa Mundi

Mapa Mundi