Postagem em destaque

Lex Luthor e o que eu seria sem Jesus.

Por Nilson Pereira.  Primeiramente quero deixar claro que este texto é destinado a cristãos bíblicos e maduros que entend...

.

.

.

.

.

Nilson (Nil) Pereira

Nilson (Nil) Pereira
Um Discípulo Professor vivendo para ser Bíblico e Missional, Pastor de Família e Escritor Amador.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Mad Max: Estrada da Fúria!

Por Nilson Pereira




Acabei de voltar do cinema, atordoado, sem respirar. Se o interesse seu, caro leitor, é saber nota, a darei de cara, antes da minha opinião, a nota do filme é: 9,9. Explico porque não foi dez no decorrer do texto. 


Mad Max: Estrada da Fúria é um filme que te espanca, do início ao fim, sem parar, não há um momento se quer do filme que dá para você dar uma pausa e ir ao banheiro, ou mesmo catar uma moeda que possa ter caído do seu bolso! O filme começa te dando um chute certeiro na cara, e não para um segundo de te bater! Um filme que remete de forma magistral aos filmes de ação da década de 1980, porém, aprendendo com todos os erros da época, corrigindo-os, recheando de efeitos especiais animais, e com um fundo de crítica política mais densa do que qualquer filme de Stalone, Bruce Willis ou Arnold Schwarzenegger. 


A nova releitura de George Miller não é só o melhor filme da franquia que eu tanto amo e que se iniciou em 1979, é o melhor filme de 2015 (sim, não tenho nenhum medo de afirmar isto, mesmo sabendo que ainda tem a volta de Jurassic Park, 007, e mesmo o tão aguardado por este super fã de Star Wars aqui Despertar da Força), e digo mais, é o MELHOR filme de ação da DÉCADA! Filmaço, com ''f'' maiúsculo, filmaço com letras garrafais!

A mistura da mente surtada e genial de George Miller,um diretor capaz de absorver e interpretar as mazelas humanas em um ambiente pós-apocalíptico e caótico como ninguém, com um Tom Hardy surtado, em um dos papéis mais esquizofrênicos de sua grande carreira(um dia ainda verei este cara ganhando um Oscar), que me fez esquecer que o grande Mel Gibson já foi Mad Max, de uma Charlize Theron totalmente incorporada a mitologia da franquia, um Nicholas Hoult irreconhecivelmente bem, um ambiente escroto (não há uma palavra melhor para definir, me perdoem o termo), insalubre, caótico, e humano(pois é só entender um pouco de humanidade e suas relações entre si e com a natureza para reconhecer nossa espécie e a falência da mesma neste filme), deu extremamente certo! Mais do que isso, criou um filme novo, diferente da trilogia clássica, que já era excepcional (se você analisar a lista que eu criei dos melhores filmes da minha vida, Mad Max ocupa uma posição de top 10), porém, ao mesmo tempo fiel a mitologia, tudo isto porque a Warner, o melhor estúdio de cinema do planeta na minha opinião, investiu no cara certo, o criador da franquia, para este remake


Miller mostrou que ainda é um baita diretor de cinema, mostrou que é possível renovar algo já construído, ensinou aos outros como se faz um blockbuster, como se usa o gênero ação a favor do seu filme, criou um filme que destoa e muito da atual Hollywood, onde tudo é tão igual, criando um remake original, brilhante, que te faz pular da cadeira de tão impactante, e ainda te faz refletir, pois a mitologia de Mad Max faz todo sentido para o fim que este planeta no qual habitamos está tomando!

Recomendo demais a todos irem ao cinema e assistirem este filmaço, que só não ganhou 10 porque deixa algumas lacunas de explicação a desejar, embora esta nota possa virar dez no decorrer da franquia, caso estas lacunas de explicações sejam preenchidas.! 











Verdadeiro Cristianismo:

Verdadeiro Cristianismo: