Postagem em destaque

Lex Luthor e o que eu seria sem Jesus.

Por Nilson Pereira.  Primeiramente quero deixar claro que este texto é destinado a cristãos bíblicos e maduros que entend...

.

.

.

.

.

Nilson de O. P. Pereira

Nilson de O. P. Pereira
Um Cristão vivendo para ser Bíblico, Missional, Pastor de Família e Professor Reformado nas Relações.

Verdadeiro Cristianismo:

Verdadeiro Cristianismo:

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Nenhum título poderia ser capaz de descrever.

Por Nilson Pereira. 


Há cerca de três anos atrás, depois de um período bastante conturbado em minha vida, o Senhor me faria criar a Celonline, inspirado em algo que tinha ouvido no acampamento de carnaval da Igreja Batista Getsemani.  O que para alguns era só um chat bobo, para outros uma forma de aparecer, para nós um importante instrumento de santificação em Cristo Jesus. Até hoje nunca fui tão cheio do Espírito Santo como naquela época. Neste acampamento em questão, conheci duas das pessoas mais importantes da minha vida até hoje, Riccelli e a Priscila. Da Celonline o Senhor agiu muito, e não cabe aqui neste singelo texto tudo o que Ele fez em nossas vidas, somente quem viveu aquele tempo sabe, como a Maysa, o Juninho, a Tamires, a Meri, o Ruy, a Sara, a Stephanie, a Ana Paula, o Deleon, o Anysson, o Allyson, o Pedro, a Jessica, a Samara, a Michele, a Ellen, a Fabiana e tantos outros que estiveram lá, estiveram em minha vida com um grau de importância, e por variados motivos hoje não estão mais, mas cujo Senhor fez valer vários frutos através dela que permanecem até hoje. Alguns, de suma importância para mim, e que não eram efetivos na Celonline, mas que conheci através de lá, em alguma forma, como o Jeferson, o Calebe  a Carla Sandrini, e alguns que são até maiores que eu no Reino de Deus hoje, e que vi menino na fé, como o , Raian, Gregory e o Michael, ou que conheci já maduro, e que muito me abençoou, como , o Arthur, a Raquel, o Diogo. Gente me chamou imerecidamente de líder e até de pastor um dia, imerecido porque eu nunca fui líder de vocês, muito menos pastor, eu sempre fui um amigo, e nós éramos grandes amigos do Deus Altíssimo, era apenas um irmão mais velho, nunca um pai, e aproveito este texto para pedir perdão por um dia ter me deixado chamar de alguns destes adjetivos por vocês, porque tudo sempre foi somente por Cristo, para Cristo e de Cristo. Ao mesmo tempo em que bate certa tristeza por um dia ter acabado aquele tempo tão edificante, o Senhor enche meu coração de alegria ao lembrar de  cada um de vocês e de tantos que não citei, por ver os frutos de tudo isto vivendo em Cristo até hoje nas vossas vidas. Alguns líderes, outros casados, outros com amizades eternas entre si, outros pregando, outros fazendo missões, tudo isso nunca foi por causa da Celonline, mas foi lá que o Senhor mostrou, direta ou indiretamente, todas estas questões, seja apenas iniciando, seja de forma mais completa. Sabe gente, até hoje o Senhor usa aquele tempo para me manter de pé, sou tão falho, tão inconstante, que as vezes lembrar de cada um de vocês, do quanto vocês acreditaram em mim quando nem eu mesmo acreditava mais, do quanto vocês lutaram por mim, do quanto vocês ouviram tudo o que o Senhor me usou para falar, seja em pregação, seja em aconselhamento, seja em apenas uma conversa, para a Honra e a Glória Dele somente, me faz me sentir feliz, me faz sentir que o Senhor gerou frutos lindos e eternos (Mt 7:15-20). Eu sou um cristão reformado e creio na depravação total do homem, inclusive na minha, e as vezes me sinto tão pecador, tão indigno, tão longe de ser quem Deus quer que eu seja, mas olhar e lembrar para vocês, no que eram, e no que são em Cristo hoje, me faz perceber que mesmo sendo o que sou, o Senhor é Poderoso para me usar.Podem ter total certeza de que ninguém é mais abençoado em Cristo por aquele tempo do que eu. Vivi muita coisa em Cristo antes da Celonline, vivo muita coisa depois, mas tudo foi tão inesquecível por lá, e tão permanente, que eu sempre estarei lá, de alguma forma, naquele tempo. Eu apenas escrevi tudo isso para agradecer a vocês, por acreditarem no que sou em Deus mais do que eu, por estiverem e estarem do meu lado, no caso de alguns até hoje. Por olharem para mim e mesmo sendo quem eu sou enxergarem a Cristo. Vocês nunca terão ideia do que isto significa para mim. E cada vez mais raro encontrar alguém que acredite em você, e palavra alguma pode descrever a importância de se ter quem acredita em você na vida. Eu vivo por crer que absolutamente tudo que acontece em nossas vidas tem um único propósito, nos tornar parecidos com Cristo cada vez mais, e este texto é apenas para ser uma forma de tentar realizar o que mais o Espírito Santo me toca para fazer, porém, vocês estão espalhados por este Brasil de dimensões continentais, seria impossível, mas eu só queria cumprir com vocês o que nosso Senhor mais nos ensinou na Celonline, e que vocês aprenderam melhor do que eu: lavar os pés um dos outros. Em Cristo, amo muito vocês, e que o Senhor retribua tudo o que vocês já fizeram por mim, porque eu nunca seria capaz de retribuir. Ninguém tem mais valor na minha vida do que quem acredita em mim, porque antes de tudo e de todos, o meu Senhor acreditou. Vocês são a prática de tudo que lemos na teoria observando as Escrituras ou o livros baseados nela.  Deus abençoe vocês, e obrigado, muito obrigado mesmo, por serem a expressão de Cristo em mim. 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

O calvinista.

Por Nilson Pereira.

Postando aqui um poema genial que expressa bem como nós, cristãos reformados somos, ou deveríamos ser. Aproveitando e homenageando um dos homens de Deus que mais influenciam minha vida, o mestre John Piper. Obrigado Senhor pela vida deste homem.




O calvinista:

Por John Piper: 

                                 Veja-o em seus joelhos,

                          Ouça seus constantes apelos:
                           No coração de cada clamor:
                           "Santificado seja o Senhor."

Veja-o na Escritura,
Calmo, tranquilo e com doçura,
A fogueira alimentando
Até vê-la queimando.


Veja-o com seus livros:
Como árvore nos ribeiros,
Nas raízes a se alimentar
Até o ramo frutificar.



Veja-o com sua caneta:
Linhas numa caderneta.
Quanto mais o pensamento é fecundo,
Mais na Palavra é profundo.



Veja-o na praça,
Protegido da sutil desgraça:
Farejando com acuidade
O cheiro da verdade.



Veja-o nas ruas,
Em buscas e súplicas suas,
Dócil e com valor:
"Você conhece o meu Senhor?"



Veja-o em debate,
Firme e sem abate,
Guiado pelo louvor
Ao nome do Criador.



Veja-o em seu negócio.
O trabalho é feito sem ócio.
Homens tem sua destreza,
Tal como o Pai a deseja.



Veja-o em sua refeição,
Desejando, em oração,
Graças e louvores
A Deus em todos os sabores.
Veja-o com seu rebento:
Quando foi que tal contentamento
Tomou-lhe em alguma ocasião,
Simplesmente por brincar no chão?


Veja-o com sua querida,
Parábola para a vida:
Neste sagrado panorama
Dos céus ela é a dama.



Veja-o perdido. Ele lastima.
"Há uma verdade," ele atina.
"O que resta à humanidade?
Falibilidade."



Veja-o em lamento.
"Devo entrar em arrependimento?"
"Sim. E uma proclamação:
Tudo é para a Minha reputação."



Veja-o adorando.
Observe o pecador cantando,
Poupado da flamejante enchente,
Pelo sangue, somente.



Veja-o à beira-mar:
"Donde este oceano pode se provisionar?"
"Lá do alto, do seu Senhor,
Demonstrando um pouco do Seu amor."



Veja-o a dormir.
Observe o inevitável partir,
Não há crédito neste feito,
Apenas se vai, e está satisfeito.



Veja-o no momento letal.
Escute seu suspiro final,
Em meio à dor sem tamanho:
O último sussurro: "Ganho!"




                                     The calvinist:

John Piper.

See him on his knees,
Hear his constant pleas:
Heart of ev’ry aim:
“Hallowed be Your name.”

See him in the Word,
Helpless, cool, unstirred,
Heaping on the pyre
Heed until the fire.

See him with his books:
Tree beside the brooks,
Drinking at the root
Till the branch bear fruit.

See him with his pen:
Written line, and then,
Better thought preferred,
Deep from in the Word.

See him in the square,
Kept from subtle snare:
Unrelenting sleuth
On the scent of truth.

See him on the street,
Seeking to entreat,
Meek and treasuring:
“Do you know my King?”

See him in dispute,
Firm and resolute,
Driven by the fame
Of his Father’s name.

See him at his trade.
Done. The plan is made.
Men will have his skills,
If the Father wills.

See him at his meal,
Praying now to feel
Thanks and, be it graced,
God in ev’ry taste.

See him with his child:
Has he ever smiled
Such a smile before,
Playing on the floor?

See him with his wife,
Parable for life:
In this sacred scene
She is heaven’s queen.

See him stray. He groans.
“One is true,” he owns.
“What is left to me?
Fallibility.”

See him in lament
“Should I now repent?”
“Yes. And then proclaim:
All is for my fame.”

See him worshipping.
Watch the sinner sing,
Spared the burning flood
Only by the blood.

See him on the shore:
“Whence this ocean store?”
“From your God above,
Thimbleful of love.”

See him now asleep.
Watch the helpless reap,
But no credit take,
Just as when awake.

See him nearing death.
Listen to his breath,
Through the ebbing pain:
Final whisper: “Gain!”







Sola Scriptura!

Sola Scriptura!