Postagem em destaque

Lex Luthor e o que eu seria sem Jesus.

Por Nilson Pereira.  Primeiramente quero deixar claro que este texto é destinado a cristãos bíblicos e maduros que entend...

.

.

.

.

.

Nilson de O. P. Pereira

Nilson de O. P. Pereira
Um Cristão vivendo para ser Bíblico, Missional, Pastor de Família e Professor Reformado nas Relações.

Verdadeiro Cristianismo:

Verdadeiro Cristianismo:

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Entendendo o amor.


Por Nilson Pereira

É difícil entender o amor sendo,como ser humano,imperfeito. Quando se serve a Deus,a impressão é de que fica ainda mais difícil,entender como o Criador de todas as coisas,ama alguém como eu ou você.

Cada um sabe do que já fez,ou é capaz de fazer negativamente e positivamente na vida,e se deparar com um ser superior a tudo que enxerga de forma descortinada,e mesmo assim insiste em ser louco pelo que vê em cada um de nós,torna tudo ainda mais confuso para muitos.

Eu sou um historiador,tenho 27 anos de vida,metido a ser inteligente,a entender aquilo que há de mais complicado na História,o ser humano(o que inclui a mim mesmo por definição).

Quem me conhece de verdade sabe que o amor sempre foi algo que me intrigou. Sempre fui considerado,dentre outras coisas, entre amigos e familiares como o último(ou um dos últimos) românticos,no sentido literal da palavra inclusive. Tinha tudo,e de fato me sentia assim,para me considerar um grande ''entendedor do amor''.

Percebia com clareza que o amor é mais que um sentimento,é atitude,que o amor é doação. Só que,o que eu não entendia,é que todas estas características,perfeitamente presentes em minha vida,não eram um resumo do amor,e sim,algumas de suas características. Foi difícil demais entender isso. Muitas contestações internas e a Deus.

Algo incompleto não é,por definição,o que de fato deveria ser. Sofri bastante em silêncio até entender este conceito filosófico simples.

Muitos,assim como eu mesmo,me achavam um intelectual possuinte entre algumas características,o conceito de amor,mas conhecer não é entender,entender é viver algo de fato. Conhecer é refletir,é saber,entender é se posicionar,é aplicar o conhecimento adquirido.

Deus é lindo,é maravilhoso e misericordioso. Eu deveria morrer sem nunca entender o amor. Mas Ele me ama,e como me ama.

Ao me desprender de mim mesmo,depois de alguns anos conhecendo a Deus e sua excência,o amor,entendi que o amor é eterno,não é eterno enquanto dure,como diz o poeta,mas é eterno porque dura para sempre.

Passei por um momento de crise(sempre ela ensinando as coisas valiosas de fato na vida,kkkk),me senti jogado no poço,assim como aconteceu com José,em relação a seus irmãos na Bíblia(a intenção aqui nem é dizer se alguém tem razão ou não,e sim,mostrar que Deus ainda é Deus),só que,quando nos caímos,é quando Deus mais se levanta.

Foi neste contexto que Deus resolveu me ensinar de forma sobrenatural seu amor. Me abraçou,pôs uma sandália em meus pés,um anel no meu dedo,trocou minhas vestes,e finalmente eu consegui por meus conhecimentos em prática,entender. O amor de Deus me trouxe mais uma vez a vida,e vida com abundância,vida nunca antes entendida.

Como se isto não bastasse,Deus me deu alguém,me completou como homem,alguém que reflete de forma inédita a Ele para mim. Alguém que foi o ''livro'' que Deus me deu para entender outra fundamental característica do amor,a persistência. Alguém que nunca desistiu de mim,nunca desistiria. Alguém que apostou em mim quando mais precisei disto,com carinho,com amor,com dedicação. Alguém que muitas vezes pensou não ser capaz de segurar a cruz pesada de me ter ao lado,mas que nunca desistiu,olhando para Deus e para mim(como Deus olha,sempre de pé),não importando meu estado de espírito.

Por causa do meu Deus,meu Altíssimo,meu Salvador,meu Confortador,meu Auxiliador e Sustentador,e por causa da pessoa que Ele escolheu para se tornar a pessoa da minha vida,eu passei a entender o que é amor.

Talvez você esteja ferido,desanimado,despeserado,ou conformado de nunca entender o que é o amor. Talvez seu discurso tenha mudado,tenho perdido a fé e posto em você mesmo,tenha perdido a fé em Deus e nas pessoas,mas,acredite neste simples escritor amador,o amor existe!

Em Deus,e nas pessoas que Ele escolhe para sua vida,você irá encotrá-lo.

Talvez você esteja apenas na área do conhecimento,assim como eu anteriormente,talvez você esteja cheio de cicatrizes porque encontrou pessoas que te prometeram fazer entender o amor,e falharam neste ideal,mas não desista,eu não sou o preferido de Deus,e Ele não me trata de forma superior a você.

Ele te ama,quer te ensinar e te fazer entender o que é o amor,através da ação Dele,e também através das Suas escolhas na sua vida.

Acredite,nunca pare de lutar,porque o amor existe.


''O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.

Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;

Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; '' I Co 13:4-8


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Crises italianas.





Por Nilson Pereira.

 Tenho 28 anos e quando eu era criança e começava a dar meus primeiros passos nesta longa jornada que é a vida, a Itália era uma das nações de ponta no cenário mundial.

No futebol, o campeonato italiano era com sobras o melhor do mundo.

Que garoto da minha idade não se lembra dos cards e álbuns de figurinhas estampando os astros dos times da velha Bota, como o alemão interista Klismann, os holandeses milanistas Van Basten e Kluivert, ou um pouco depois, do francês Zidane na Juventus?





Ainda, ao estudar os anos de 1980, verificaremos astros fazendo História na Itália referente ao futebol, como o gaúcho Falcão na Roma, o francês, hoje presidente da UEFA, Platini na Juve, o brasileiro Careca no Napoli, e o maior exemplo de todos, melhor jogador do mundo em sua época e figura fácil na lista de melhores da História do futebol, o argentino Diego Armando Maradona.

Tempos de ouro do futebol italiano que parecem não voltar mais.

      




Hoje o Calcio perde de longe em importância e receita para a Bundes Liga, Premier League, e a Liga espanhola, é comparada por toda a imprensa internacional à Liga francesa, algo jamais imaginado na História anteriormente.

O futebol italiano recentemente, perdeu uma vaga de acesso a UEFA Champions League, reduzindo de 4 para apenas 3 devido ao coeficiente pífio dos clubes do país na competição de grupos mais importante da História do futebol na última década.

A seleção tetracampeão mundial reflete a fase da liga nacional. Eliminada na primeira fase e em último lugar (!!!!)  da Copa de 2010 na África do Sul, em um grupo composto por Eslováquia, Paraguai e Nova Zelândia, refletindo uma geração de jogadores desmotivados e uma falta crônica de renovação.



Hoje em dia, vemos os únicos remanescentes a nível de alguma qualidade ou jogando fora da Bota, como é o caso de Mário Balotelli, jogador do Manchester City, time médio da Inglaterra, ou querendo sair da Itália, conforme Pirlo já declarou algumas vezes sobre um desejo de transferência para o Chelsea.

É sofrível aos olhos assistir hoje até mesmo aos clássicos no futebol italiano, nota-se que nunca na História uma das potências do futebol decaiu tanto e em tão pouco tempo.

Fruto de más administrações seguidas, de um farto repertório de corrupção, tanto na esfera do futebol quanto em sua política interna, motivo de chacota internacional na figura do ex primeiro ministro e dono do maior clube de futebol do país, o Milan, Sílvio Berlusconi, assolada pela crise econômica mundial que assola a Europa desde de 2008, a Itália vive, sem sombras de dúvidas, uma das piores fases de sua História, desde a unificação, no século XIX.



E a má fase parece extrapolar as fronteiras do território italiano, afinal, estamos vivendo o dia seguinte do segundo rebaixamento da Sociedade Esportiva Palmeiras, tradicional clube paulista de origem italiana.






Fora a Ferrari, orgulho da nação, que não conquista um título há alguns anos.





Período triste para uma das regiões mais históricas do mundo, uma das poucas que possuem destaques em todas as Eras da História humana.

Nação que foi fundamental para compor outras de suma importância histórica, como os Estados Unidos e o Brasil. Nação de Colombo, de Roma, da Igreja Medieval.

Triste para mim, como historiador e como homem, uma vez que sou um bisneto de italiano.








sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

‎#BrasilSemAborto!



Por Nilson Pereira .

Sabem porque o aborto é pecado aos olhos de Deus? Porque toda vez que se aborta um feto,se aborta junto um sonho do Altíssimo.


  • Jeremias 1:5
  • Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.
  • Isaías 44:2
  • Assim diz o SENHOR que te criou e te formou desde o ventre, e que te ajudará: Não temas, ó Jacó, servo meu, e tu, Jesurum, a quem escolhi.
  • Salmos 71:6
  • Por ti tenho sido sustentado desde o ventre; tu és aquele que me tiraste das entranhas de minha mãe; o meu louvor será para ti constantemente.
  • Isaías 44:24
  • Assim diz o SENHOR, teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou o SENHOR que faço tudo, que sozinho estendo os céus, e espraio a terra por mim mesmo.
  • Isaías 49:5
  • E agora diz o SENHOR, que me formou desde o ventre para ser seu servo, para que torne a trazer Jacó; porém Israel não se deixará ajuntar; contudo aos olhos do SENHOR serei glorificado, e o meu Deus será a minha força.

Paciência, uma virtude cristã. Celonline de 14/10/12.

Celonline 14/10/12. Comunicado.









Por Nilson Pereira.

Povo de Deus, eu bem que tentei mais meu rim não está deixando eu ficar sentado para dar a célula hoje pelos meios tradicionais!

Vou deixar aqui os louvores assim como a base da palavra de hoje que são 3 textos do meu blog. Deus irá falar conosco da mesma forma. Será até bom pois membros fundamentais da nossa célula, como o Riccelli, aMaysa, a Michelle e o Rafael, não poderiam estar aqui hoje, por motivos de trabalho, então de certa forma eles irão estar neste modelo de hoje!

Eu tenho percebido olhando a minha vida e a vida de muitos ao meu redor que o mundo de hoje, o pós modernismo, o capitalismo incontrolável e a proximidade da vinda do Anticristo tem feito com que as pessoas desistam cada vez mais fácil uma das outras. E aí eu me pego pensando que se Deus fosse assim também, eu não estaria aqui falando com vocês hoje. Por diversas vezes praticamente todos os meus amigos, e isto inclui família também, desistiram de investir em mim, e sei que isto serve para todos aqui. Mas Deus nunca desistiu.

 Eu sei que o amor de Deus é supremo, mas é possível sim amar alguém assim, ao ponto de investir incentivantemente, superando assim os seus limites humanos. Afinal, qual é o propósito da nossa vida a não ser imitar a Deus? 

Ninguém quer hoje, investir em outro se este exercício ultrapassar alguns minutos de sua paciência. Eu sou o que sou hoje, primeiro pela paciência de Deus, e depois pela paciência de vários que passaram por minha vida. Amor e paciência são atributos fundamentais de ser cristão ( pequeno Cristo), e se você não os tem, você ainda não é digno de ser chamado de cristão. O que seria de Paulo sem a paciência incensante de Ananias? E de Davi, resmungando no início de vários Salmos sem a paciência de Deus e dos que o cercavam? De Rute sem o investimento e paciência de Noemi? De Jonas, sem a paciência de Deus? De Pedro, sem a paciência sobrenatural de Jesus? O que seria de nós sem a paciência de mártir de todos aqueles que dera suas vidas para que você hoje tivesse a Palavra de Deus aí do seu lado, com dor, sofrimento, perseguições, e tortura? Bastava eles desistirem de tentar pregar, seriam salvos e não sofreriam tanto. 

Investir em pessoas é um exercício que beneficia, aparentemente apenas quem está sofrendo este investimento, por isso, em uma sociedade que prega o individualismo, que prega que ''eu preciso sair beneficiado sempre em tudo'', é difícil demais entender que investir em alguém é um investimento no próprio crescimento, é se tornar parecido com Cristo no mais alto grau. 

Lembram da célebre frase do Juliano Son ? ''Para que outros possam viver é necessário morre''? Ter uma paciência que ultrapassa limites por alguém também é morrer para que outro possa viver. 

Acorde Igreja, vamos investir mais um pouco, e chorar, rir, e se emocionar com o resultado disto em forma de pessoas importantes em nossa vida e discípulos. 

Deus nos abençoe.

Louvores: ''Aguenta firme'', Ludmila Ferber. ''Eis me aqui'', Diante do Trono. '' O Chamado'', Judson de Oliveira. 


Textos: 




quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Uma breve síntese da História do Uruguai.


Por Nilson Pereira.

O Uruguai é um caso emblemático. Por anos Portugal e Espanha tentavam acordos como o de Madrid e o de Utrech para ver quem ficaria politicamente com a colônia do Sacramento.

Houve,em determinados momentos históricos,uma troca entre Os Sete Povos das Missões,atual Rio Grande do Sul,que ficava sobre a tutela da coroa espanhola,e Sacramento,que seria devolvida a coroa portuguesa,uma vez que foram estes que a fundaram.

Apesar de Portugal a fundar,quem fomentava a região eram os bandeirantes espanhóis que,em busca de mão de obra indígena e metais preciosos,desbravaram o território do Rio da Prata,que abrange Argentina,Uruguai e Rio Grande do Sul(por isso as semelhanças evidentes entre os 3 no aspecto social,político e etnológico,que foi completo com as imigrações de outros países europeus no século XIX e XX,como alemães,poloneses e italianos,além da evidente origem ibérica muito forte).

Quando D. Pedro I proclamou a independência política do Brasil frente a coroa portuguesa,queria manter o plano de seu pai,D.João VI,de abranger no território do Brasil uma área que iria do atual Uruguai,até a Guiana. Só que,a França nunca deu posse da Guiana para a coroa,primeiro portuguesa,depois brasileira,assim como a Espanha no primeiro momento,também sempre reinvidicou a posse do Rio da Prata.
Na época de D. Pedro I, a antiga colônia do Sacramento passou a ser chamada de província da Cisplatina,pois deixou de ser uma região missionária e jesuítica,passando a ser mais comercial por conta dos metais encontrado por lá,assim como Sete Povos que virou Rio Grande do Sul,e o anexo,que se tornou República da Argentina em 1816,com a idenpendência do país portenho.

Sempre foi uma região de tensões entre bandeirantes e jesuítas em relação a mão de obra indígena e exploração do território quanto aos metais,mas com a ascenssão dos Bourbons ao trono espanhol,e de todo o processo da mudança de dinastia(antes quem possuia o trono espanhol eram os Habsburgos),com a internvenção direta da Inglaterra,que já era a maior potência do planeta,e credora das coroas ibéricas(portuguesas e espanholas),os jesuítas perderam a força,por vários motivos,dois dos principais,os Bourbons tinham uma política diretamente comercial e de buscar o lucro,e também pela influência iluminista na europa a todo o vapor,onde o Estado caminhava a ser cada vez mais laico.

A região do Rio da Prata se tornou cada vez mais comercial e menos missionária. Já no século XVIII,a porcentagem de índios na Argentina era de irrisórios 1%.

D. Pedro I travou uma luta diplomática com a recém fundada República da Argentina para ver quem ficava com o Uruguai(Cisplatina).

Daí a Inglaterra interviu influenciando os habitantes da Cisplatina a se plocamarem independente,como República do Uruguai,pois para ela era mais lucrativo comercializar com uma nova e inesperiente República,do que com uma coroa totalmente influenciada pelos ideais portugueses,que inclusive não era a favor totalmente do Iluminismo,como o Brasil,ou com uma República cheia de tensões políticas e ideológicas como a Argentina.

É claro,mais um país,mais um mercado consumidor para o berço do Capitalismo e da Revolução Industrial.

Sola Scriptura!

Sola Scriptura!