Postagem em destaque

Lex Luthor e o que eu seria sem Jesus.

Por Nilson Pereira.  Primeiramente quero deixar claro que este texto é destinado a cristãos bíblicos e maduros que entend...

.

.

.

.

.

Nilson (Nil) Pereira

Nilson (Nil) Pereira
Um Discípulo que vive para ser Bíblico e Missional, Pastor da Família, Professor e Escritor Amador.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Brookllyn 99, a série que precisamos!

Por Nilson Pereira




Lendo o livro ''A Maravilhosa e Boa Vida'', de James Bryan Smith, publicado pela editora Vida aqui no Brasil, eu recebi o conselho de voltar a assistir sitcons como forma de entretenimento. Escolhi o vencedor do Globo  de Ouro de 2014, porque é um dos melhores ( se não o melhor) sitcom dos últimos anos. Este gênero já é muito popular, tanto aqui no Brasil quanto nos EUA, deu origem a séries memoráveis como ''Todo mundo odeia o Chris'', ''Um maluco no pedaço'', ''Eu a patroa e as crianças'', ''Seinfiled'', ''The Office'', dentre outros clássicos que permeiam a minha vida e o imaginário da Cultura Pop até hoje, e ''Brookllyn 99'' para mim já figura neste honroso hall.

O meu gosto por esta série vai além do seu gênero, os roteiristas da mesma foram muito acertivos em adaptar um enredo policial num sitcom (eu sou um fanboy de séries e filmes policiais). Isto faz com que a série tenha sempre uma trama diferente a cada episódio, no estilo Law & Order, porém, com irreverência e soluções inusitadas, diferente da mesma citada que com o tempo se torna desgastante.

Um outro acerto nevrálgico do roteiro do seriado está no fato de todos serem protagonistas no elenco principal, ainda que Jake Peralta seja o protagonista de fato, todos os personagens que figuram na abertura (que considero uma das melhores já feitas, curta e acertiva, demonstra perfeitamente as características ímpares de cada personagem) tem destaque importante e protagonismo na trama de acordo com o episódio apresentado. E que personagens!  Fica difícil escolher um favorito, visto que todos tem identidade própria que evolui de acordo com o decorrer do sitcom. A equipe é o centro do roteiro, não, o personagem A ou B.

Não poderia de rasgar elogios a dois pontos que tornam esta série uma das minhas favoritas: a inclusão étnica feita de forma natural, assim como destaco constantemente este fator na nova trilogia de Star Wars, aqui também pouco importa se o personagem A ou B é latino, caucasiano ou negro, o que torna tudo leve e interessante. A série consegue descrever o que é a cidade de Nova York com perfeição ao ter diversidade étnica de forma tão natural em seu elenco. O segundo ponto, claro, são as piadas pontuais nerds, sobre Cultura Pop.

Esta é uma série que você precisa assistir se quer se entreter e se divertir. Atual, nos faz rir, mas também pensar e entender como é o mundo ao nosso redor de forma clara, objetiva e alegre. Vale demais a pena assistir.


segunda-feira, 16 de abril de 2018

Devocional IPCarioca 13/04/2018 Precisamos falar sobre Fé. (Hebreus 11:1)

Poucos elementos são tão destacados por Deus na Bíblia quanto à fé. Aliás, a fé se destaca nitidamente como uma das mais importantes bases da doutrina cristã, pois sem ela, por excelência, não haveria sentido algum no Cristianismo, indubitavelmente.
Verificam-se na Bíblia, histórias como a de Gideão, que ao liderar Israel na guerra contra os midianitas recebeu ordem expressa de Deus para reduzir 32.000 homens a 300 no exército israelita, porque creu em uma ordem de Deus, venceu a guerra. Verificamos casos como o do ladrão crucificado na cruz ao lado de Jesus, que pelo único e simples motivo de passar a crer que Ele era o Cristo, foi agraciado com a salvação e com o direito de se tornar filho de Deus, mesmo que durante toda sua vida não tivesse tido uma conduta moralmente correta.Existem muitos outros casos, como o da mulher que foi curada de uma hemorragia de 12 anos e o da filha do oficial romano Jairo, que foi salva da morte por Jesus mediante a fé do centurião. Tantos cegos, prostitutas, cobradores de impostos, apóstolos, profetas, povo de Deus e mesmo os que não eram,como o caso de Naamã, fizeram, receberam, viveram experiências sobrenaturais mediante sua fé em Cristo em Deus.
A Bíblia relata que por diversas vezes pessoas foram tocadas por Deus por conta de sua fé, fossem elas pertencentes a Israel, à Igreja ou não. Ainda nos dias de hoje, a fé em Cristo tem movido montanhas, salvado vidas e obtido feitos impressionantes, impossíveis a olhos humanos e inexplicáveis a corações naturais. Deus usa Sua Palavra para gerar um coração cheio de fé e uma mente que não se prende ao racionalismo humano do ‘’não pode ‘’ ou do ‘’não sei como’’.
A fé separa os verdadeiros filhos das criaturas, é o pressuposto básico de tudo o que é sobrenaturalmente oferecido por Deus ao homem, é o único elemento capaz de justificar um ser perante seu Criador; é o fator determinante que traz paz aos assolados pelas guerras da vida e prosperidade ao miserável, livra da morte os condenados, repõe no caminho certo as ovelhas perdidas, re-socializa os marginalizados, conforta os desesperados, transforma verdadeiramente corações. É enfim, a maior expressão de amor que nós homens podemos dar a Deus, pois quando verdadeiramente o amamos, acreditamos que tudo podemos Nele que nos fortalece.
Sem fé é impossível fazer qualquer coisa no Reino de Deus,é impossível até mesmo fazer parte Dele.Deus a usa para determinar aonde se chega, ela cura, transforma, edifica, liberta, reeduca, justifica, aproxima-nos de uma forma única e eficaz do grande Deus, faz-nos entender o que somos, porque estamos aonde iremos e o que podemos fazer. Ela nos localiza no tempo e no espaço. Em um tempo em que o humanismo e o secularismo tem direcionado tantas mentes, tentando tomar o lugar da Fé nos corações de muitos cristãos, é imprescindível que os verdadeiros mestres em toda a Igreja de Cristo por todo o mundo não se cansem de expor sobre o assunto. Só existe uma solução, um elemento que nos aproxima verdadeiramente de Deus, que nos torna verdadeiramente acessíveis a Ele, é a fé que somos capazes de ter Nele.
Eu não sei o que você que está lendo este Devocional tem passado, em quais guerras você tem estado, onde você tem se perdido em seu caminho, se você se sente verdadeiramente justificado por Deus ou não em todos os âmbitos da sua vida; eu realmente não sei o que você tem passado, porém sei a resposta: tenha fé em Cristo e em Deus! Com toda a certeza Ele saciará sua sede, te renovará, te avivará, te fará enxergar o que nunca antes nenhum homem viu ou ouviu te mostrará quem Ele realmente é e o que Ele é capaz de fazer.
Por Nilson Pereira

Devocional IPCarioca 12/04/2018 Um Deus que transforma crises em oportunidades. (Marcos 14:32-41)

Certa feita, li que no vocabulário chinês a palavra crise é a mesma utilizada para designar o vocábulo oportunidade. Andei refletindo bastante sobre este fato, e cheguei à conclusão de que realmente ambas as palavras estão profundamente interligadas. Sob a ótica bíblica essa tese ganha ainda mais força, pois ao analisarmos a vida de grandes homens de Deus enfatizados nas Escrituras, notaremos que talvez não surgisse um Davi se o governo de Saul não fosse um caos e Israel não tivesse em perigo de crise por causas das ameaças de invasão dos Filisteus liderados pelo gigante Golias; não haveria necessidade de um Moisés se o povo hebreu não estivesse em profunda crise por causa dos 400 anos de escravidão no Egito.
Jeremias, o célebre profeta, que teve sua vida radicalmente transformada por suas crises pessoais e nacionais, deixando de ser um menino, passa a se tornar um dos maiores profetas que já existiram. Noé e Enoque tiveram destaques por todas as gerações por serem exceções no que diz respeito à maior de todas as crises que existe, a do relacionamento entre o homem e Deus. Chegando ao exemplo máximo, Jesus, que se despiu de Sua Glória e veio ao mundo para salvar a humanidade corrompida, submetendo-se a maior de todas as crises e em todos os âmbitos.
Falando de Jesus, constatamos que no episódio do jardim do Getsêmani, Ele se deparou com uma das mais profundas crises já vividas por um ser humano, a ponto de suar sangue, porém, sua decisão foi de continuar até o fim e fazer toda a diferença na minha e na sua vida . A crise é grande professora, ela nos faz refletir, avaliar, reconstruir, reconsiderar, reafirmar, reestruturar, aprender com os próprios erros e com os erros alheios.
As crises são grandes ferramentas de Deus para transformar meninos em homens, imaturos em maduros, carnais em espirituais; aguça nossos sentidos para cumprir um dos mais importantes mandamentos de Cristo para ser verdadeiramente um grande vencedor: ‘’ o orai e vigiai’’. Precisamos entender que crise nada mais é que uma grande oportunidade de fazermos a diferença. Oportunidade única de moldar nosso caráter e construir nossa personalidade.
Deus é especialista em levantar homens em meio às crises, pois nos escolheu para sermos seus representantes e embaixadores onde estivermos. Ser imagem e semelhança do Deus Altíssimo nos capacita a enxergar e a fazer com que momentos de crises se tornem momentos de glória.
Talvez você possa estar vivendo um momento de profunda crise pessoal, social, familiar ou eclesiástica, contudo, preste bem atenção, é neste momento que você poderá ser mais usado por Deus em toda sua vida, afinal de contas, é na escuridão que a luz se destaca mais. Se estiver vivendo uma crise, procure se alegrar pode estar aí à chance que Deus está lhe dando, e de que tanto você mesmo pede ao Altíssimo, para fazer sua vida engrenar de uma vez por todas, e exatamente na área em que você está vivendo sua crise.
Por Nilson Pereira

Devocional IPCarioca 11/04/2018 Você tem valor (João 1:12-13; Mateus 5-7; 1 Pedro 2; Provérbios 31)

Somos bombardeados pelo que James Bryan Smith chama de falsas narrativas em seus livros (material que usamos no Discipulado da IPCarioca inclusive). Frases do tipo '' você não é o melhor em tudo'', ''você não serve para isso'', ou ''você não vai conseguir'', entre outras, são narrativas que penetram no mais profundo do nosso coração, derrubam nossa autoestima e travam nosso ser em muitas ocasiões. Muitas vezes, são as pessoas que mais amamos, e até mais nos amam que vão ser autoras de frases infelizes que vão nos fazer mal. Sabendo bem disto, Cristo nos permeia com narrativas bíblicas e verdadeiras sobre a nova realidade dos filhos de Deus.
Costumo citar aqui o livro ''Ego Transformado'' do Tim Keller, que nos ensina a praticar a Teologia do auto-esquecimento, pois o cristão não é o ser humano com baixa autoestima, nem com alta, é simplesmente aquele que aprende a esquecer do próprio ego, não é importante pensar no que sentimos por nós mesmos, mas sim no que Deus faz em nós. É uma questão de justiça, uma vez que entendemos que nada de bom seríamos sem Ele, inclusive antes da Graça do Senhor nos alcançar. Mas o Amor de Deus por nós, Seu povo, que a Escritura expõe e o Espírito Santo testifica, é tão poderoso e acalantador, que pode ser capaz de substituir as falsas narrativas que diariamente somos submetidos.
O valor do cristão contém o que este mundo mais precisa: virtude. Por mais distorcidos e caóticos estejam os valores deste mundo, uma pessoa virtuosa é como feixe de luz na mais densa trevas. Ser virtuoso neste mundo trevoso é atrativo, necessário e transformador. O poder no Evangelho em nós faz milagres. E nada pode tirar este valor de nós. Ser um pequeno Cristo em toda circunstância vale a pena demais, de modo que nada mais que possamos ser vale mais a pena do que isto. Ser cristão nos torna mais belos e interessantes, por dentro e por fora. Aprimora nossa intelectualidade ao viver uma Teologia Saudável. Muda nossa Cosmovisão definitivamente. Dar outra perspectiva sobre coisas aparentemente ruins, como o sofrimento, por exemplo.
A vida cristã é a maravilhosa e boa vida que todo ser humano tenta buscar, afinal ninguém quer viver mal, mas poucos conseguem entender que só em Cristo podemos ser alegres em definição, mesmo quando estivermos tristes, aflitos ou desanimados. Somos as pessoas mais felizes já criadas, ainda que tudo esteja pegando fogo ao nosso redor. Só nós temos a satisfação e a Paz definitiva. Gloria a Cristo Jesus!
Por Nilson Pereira

Devocional IPCarioca 10/04/2018 Permanecendo na Palavra (João 8:31-32; João 15; 2 Coríntios 3:1-4)

A Bíblia é um livro particular na História. Ela é a única leitura viva, orgânica e auto-aplicável que existe. Cristo é Sua Palavra, de modo que o conteúdo no qual as Escrituras relatam são o próprio Senhor. Somente os que permanecem Nele são os que realmente são Dele. Parece uma afirmação óbvia,mas sempre válida e digna de ser evidenciada. Por muitos séculos existem os que dizem pertencer a Ele, mas não o fazem de forma integral, não estão Nele e na Sua Palavra. Infelizmente estes fazem muito barulho e por isso estigmatizam muitas vezes a Cristandade. Poderíamos citar vários exemplos históricos aqui, mas certamente você, caro leitor, já lembrou de vários.
É muito importante nosso papel de embaixadores do Reino de Deus na Terra, de modo que, muitas vezes é o nosso comportamento que o Espírito Santo usa para evangelizar pessoas, alinhado a Sua Palavra que provavelmente já vem sendo plantada no coração dos que estão para se converter a Jesus (pois acredito que a conversão é um processo, conforme o Senhor explica na Parábola do Semeador em Mateus 13).
Quando nos convertemos a Jesus ser pecador não nos define mais (muitos irmãos usam, lamentavelmente, o rótulo de pecador para tentar se defender por trás deste), mas a nossa realidade diante do Senhor não é mais esta, seguiremos pecando, porque não fomos totalmente redimidos ainda, isto acontecerá quando Jesus voltar e nos buscar, mas somos os redimidos do Altíssimo, os ramos da Videira que é Cristo Jesus, o Rei, Senhor, Salvador e Redentor de nós, escolhidos de Deus desde antes da fundação do mundo.
Precisamos nos livrar desta falsa narrativa (segundo James Bryan Smith chama no livro ''O Maravilhoso e Bom Deus'') de que ser pecador nos define, porque isto não nos pertence mais, ainda que vamos lutar contra o pecado até a volta do Senhor, somos discípulos de Jesus, temos a obrigação de permanecer Nele, esta é nossa nova natureza, nossa tendência e estilo de vida. O Espírito Santo habita em nós para assegurar, dentre outras coisas, que estamos Nele e Ele em nós. Sejamos a Carta Viva dos apóstolos de Cristo, Filhos de Deus nesta Terra, discípulos bíblicos do Senhor, mesmo imperfeitos, representamos o Reino de Deus, nas nossas Casas, Igrejas, empregos, sociedades, e nada pode ser mais sério do que isto na vida daqueles no qual Jesus redimiu com Seu próprio sangue.
Por Nilson Pereira

Devocional IPCarioca 09/04/2018 Adorar a Deus com tudo o que somos, inclusive com as finanças. (João 4:23-24; Mateus 22:37-39; Mateus 16:15-19)

Estes dois textos são frenquentemente alvos de reflexão da minha parte. Os considero fundamentais na vida cristã, afinal de contas, falam de uma entrega absoluta por parte dos discípulos de Jesus. Estes textos nos imputa a por Deus no centro total das nossas vidas, de modo que ao nos relacionarmos (não somente com Ele e com as pessoas, mas com tudo o que existe), o fazemos Nele. Nada pode ser mais sério do que isto na vida de uma pessoa.
Este texto rege absolutamente tudo na vida de um ser humano, inclusive nossas finanças. Não adianta viver estudando as Escrituras, nem ter uma vida frequente de oração se Deus não é o Senhor das nossas finanças também. Aliás, o cristão que verdadeiramente vive meditando nas Escrituras e em Oração, vai automaticamente por sua vida financeira como serva do seu Deus, não é questão de escolha, é natural.
Por mais falsas narrativas que adquirimos ao ter contato com escândalos de falsos mestres e líderes no meio cristão no decorrer destes milênios que segue a Fé Cristã, se cremos em Deus e nas Escrituras iremos entender que nossa renda também pertence a Ele e ao Reino. As más ações de falsos profetas não contaminaram nossos corações a ponto de travarmos em área alguma, afinal, nosso Senhor sempre disse que haveriam os que praticariam escândalos, que o joio e o trigo iriam se misturar, mas que o trigo sempre seria trigo, e o joio sempre seria joio.
Vivemos tempos terríveis e surreais onde os "cristãos" são Flamengo e Corinthians, Marvel e DC, Lula e Bolsonaro, mas não são a única coisa que precisamos ser: Igreja! E ser Igreja é viver por Ela, pelo pedaço do Reino que Deus nos deu, não só para ter, mas para ser! O cristão que não ama sua Igreja Local não é se quer digno de ser chamado de cristão, pois não entendeu nada do que a Escritura descreve sobre ser um pequeno Cristo. Jesus ama sua igreja com Sua própria vida, e Seus verdadeiros discípulos são esta Igreja no qual Ele deu sua vida. Se você se diz cristão e não se considera Igreja, você não passa de mais um impostor que existe neste mundo caído, e ser Igreja é entender que Ela precisa de tudo o que somos, inclusive do nosso dinheiro.
É bíblico, o bem mais precioso que Deus dá ao homem, depois Dele mesmo, é sua Família, e logo em seguida, totalmente interligada a citada, vem a Igreja Local. É Nelas e por Elas que a parte mais significativa do Reino de Deus atuará na minha e na sua vida, meu irmão. Cuidemos das nossas Igrejas, com nosso intelecto, emoções, dedicação, tempo, orações e dinheiro. A nossa Igreja Local precisa de nós, espiritualmente, emocionalmente, moralmente e financeiramente! Sejamos homens e mulheres maduros, que caminhamos com Deus biblicamente durante nossas vidas!
Por Nilson Pereira

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Devocional IPCarioca 06/04/2018 A Soberania de Deus é o nosso refúgio (Salmo 46; Mateus 6)

O clássico hino reformado composto por Martinho Lutero ''Castelo Forte'' é uma expressão de amor e dependência do Senhor. Um sentimento único que deveria ser o nosso estilo de vida diário e permanente. Infelizmente muitas vezes o pecado que ainda habita em nós, mesmo na condição de seres redimidos em Cristo, ainda põe este belo sentimento gerado pelo Espírito em prova. Ler e ouvir falar de como Deus é gera em nós coragem para enfrentar qualquer coisa em nossas vidas, por mais poderoso que o adversário possa ser, não é sobre nós, e sim sobre Aquele que batalha em e por nós.
O texto escolhido de hoje mostra que, não importa o que esteja acontecendo em nossas vidas, ou no exterior do lugar em que vivemos, Deus é Soberano e se importa conosco, como um Pai amoroso e fiel, e por isso mesmo a grande verdade é que não temos o que temer nunca. Muitas vezes perdemos apenas o foco certo, cuidamos de observar o que Deus nos faz ser, e não quem Ele é.
Se vivermos para observar quem Deus é, e entendermos que biblicamente, somos algo porque estamos Nele (ou seja, Naquilo que Ele é), não vamos mais sentir tanto medo ao nos depararmos com crises, sejam elas de que ordem for. O caminho perfeito que a Escritura nos leva tem seu fim ao encontrar o Seu Autor, afinal de contas, o que faz da Bíblia um livro único, a Palavra de Deus Viva, é o fato Dela ser o manual de relacionamento, primeiro com o Senhor, depois uns com os outros.
Meditar nas Escrituras sempre e orar nos fará ter uma Espiritualidade Saudável, e isto gerará uma relacionamento firme e forte com Deus. Não há outro caminho a ser seguido, nem outra forma de viver para nós, discípulos de Jesus. Isto fará com que nada nos abale, por mais terrível que seja as circunstâncias, viveremos entendendo que o nosso Bom e Maravilhoso Deus é superior e Soberano diante de tudo.
Por Nilson Pereira

Missionalidade:

Missionalidade:

Mapa Mundi.

Mapa Mundi.